Contos marginais é um chamado à criatividade e ao rompimento de perspectivas e paradigmas – vide a falta de espaço para esse tipo de literatura nas mídias tradicionais e convencionais. São histórias carregadas de misticismo e espiritualidade que tendem a abalar o equilíbrio do que é e o que deveria ser, o que é encoberto e o que fora escondido. Faz com que pensemos a respeito do próprio respeito à religiosidade alheia e subjugação do menos possuídos. Contos marginais é sobre suscitar o protagonismo marginal e do cotidiano: vide à temática e à escolha daqueles que a compõe. Portanto, de conto a Ponto, esperamos que o toque do atabaque e o ponto de seu orixá dê o ritmo às palavras de seu conto.